segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

DONA DEJA NÃO OUVIU FALAR DA COVID 19

            

O último encontro do jornalista Walter Brito com a mãe em 13/5/2018

Por: Walter Brito       

Goiana de Formosa-Goiás, filha de Maria de Beija e Benjamin Carvalho, a aquariana que, com apenas dois anos de escola no colégio São José, construiu uma das mais belas histórias de dignidade de um ser humano. Ela nos deixou no dia 22 de junho de 2018 aos 93 vividos com muita sabedoria, alegria, dignidade e fé em Deus. A escola em que dona Deja aprendeu a ler e escrever foi criada pelas irmãs dominicanas em 1910. A matriarca da família Gualberto, embora nascida Carvalho, foi uma mulher além de seu tempo e pensava um século à sua frente, tal qual os fundamentos de seu signo. Viveu quase nove décadas e meia, dos quais 57 anos ao lado do alfaiate Vespasiano.

Na foto, Deija e Vespa, os oito filhos e um conterrâneo de Vespa.


 Este, nasceu em Flores de Goiás, onde foi peão de boiadeiro. Aos 19 anos mudou-se para Formosa para aprender a profissão de alfaiate com o mestre Chiquinho do Espírito Santo. No atelier do Mestre Chiquinho, marido de Dona Calú, pais da estilista de alta costura Zeli, Vespa conheceu sua amada. Ela era auxiliar e amiga da jovem e já famosa costureira Zeli, que mais tarde se casou com um italiano chamado Penáchio. Vespa deixou a vida aos 84 anos no dia 10 de outubro de 2008, para entrar na história dos alfaiates do primeiro time em Formosa, Brasília e no Brasil. 

Vespa (segundo da esquerda) e os colegas alfaiates na Praça Bom Jesus em Anápolis - 1951


Ao aprender a profissão de alfaiate Vespa passou uma temporada em Anápolis - Goiás, onde se especializou em alta costura masculina. Manteve atelier por cinco décadas em Formosa, onde vestiu os elegantes da capital do nordeste goiano. Participou das festas da inauguração de Brasília, ao lado do médico doutor Hamim Hamú, o apresentador da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, o Louzada; evento em que conheceu JK. Os anos passados em Brasília, quando trabalhou no atelier do Estilista Linhares, Vespa como contramestre tinha como cliente o dono do Banco Nacional, Magalhães Pinto, à época senador da República. Foi Vespa também quem modelou e costurou o terno criado pelo estilista Linhares e usado por Fernando Collor de Mello em sua posse como presidente do Brasil.

Falei sobre meu saudoso pai para mostrar de forma clara, o perfil do companheiro de quase seis décadas de Deja, e a força da matriarca da família negra humilde, que antes de se casar com Vespa, tornou-se porteira e faxineira da escola primária Grupo Escolar Americano do Brasil em Formosa, 

O ex-ministro da Aeronáutica Lélio Lôbo estudou no Grupo Escolar Americano do Brasil, onde Deija foi a primeira porteira


instituição onde fez o curso primário o ex-ministro da Aeronáutica nos governos Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco, o brigadeiro Lélio Lobo. 

A Casa Amarela, onde Deija criou oito filhos


 Lá na casa Amarela da Escola onde Deja fazia o lanche dos alunos, a matriarca afrodescendente morou alguns anos de sua vida e fez com que os seus oito filhos, todos formados em curso superior dessem os primeiros passos na vida, entre os quais dois que se tornaram prefeitos no Entorno de Brasília e Nordeste Goiano. 

Lançamento da segunda edição do livro que conta a história de Dona Deja e Vespa. Data: 6/11/2021 no Othon Palace Hotel em Copacabana no Rio de Janeiro - RJ


Neste sentido, o livro que conta a história de dona Deja, que completaria 96 anos hoje, dia 1º de fevereiro: VIDAS NEGRAS IMPORTAM: MEMÓRIAS DE UMA FAMÍLIA NEGRA BRASILEIRA teve sua segunda edição lançada em plena pandemia da covid 19 no Othon Palace Hotel em Copacabana - Rio Janeiro, no dia 6 de novembro de 2020.

 

Deja e Walter Brito em pé. Sentados: Vespasiano, Milton Gonçalves e Cosme dos Santos. Teatro Nacional em Brasília no dia 9/10/2021

Felizmente, no lançamento da primeira edição de sua história, Dejanira, seus oito filhos, seu esposo e cerca de mil pessoas estiveram presentes no Foyer do Teatro Nacional em Brasília, no dia 10 de outubro de 2006. 

Na foto, Celina Bittar, Adília Macedo, Edna Lôbo, Dejanira e a filha Valquíria


Entre os convidados de Deja na ocasião, a colega do Colégio São José e sua diretora no Grupo Escolar Americano do Brasil, a professora Edna Lobo, a filha Augusta Lobo e outros irmãos. À mesa, ao lado de Vespa e Deja, os atores negros da TV Globo: Milton Gonçalves, Jorge Coutinho, presidente do Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro-RJ, e Cosme dos Santos.

Deja, a matriarca afrodescendente que passou quase um século de vida sorrindo, fazendo o bem para o seu semelhante, afirmava sempre e até as vésperas de seu passamento: "Eu adoro a vida"!

Deja ao lado dos oito filhos ao completar 90 anos


 Ela não viveu o bastante para ver com seus próprios olhos o número de 225 mil brasileiros mortos pela pandemia da covid 19 e 9 milhões e 500 mil brasileiros infectados pela doença que assusta o mundo. A vacina que somente em Israel está efetivamente adiantada caminha a passos de tartaruga em nosso país, onde o governador de São Paulo João Doria briga na TV com Bolsonaro e ambos deixam o povo em dúvida se a população, especialmente o povo pobre e negro, será vacinado. Neste sentido 70% dos que já faleceram pertencem aos afrodescendentes e mais de 80% pertencem à classe dos maiores de 60 anos. No aniversário de Dona Dejanira Carvalho de Brito, que adorava a vida e tinha muita fé em Deus, que o triste número de mil mortos por dia em nosso país diminua da forma mais acelerada possível e que nossos governantes deixem de fazer política com a vacina. A vacinação precisa chegar rapidamente aos quatro cantos do Brasil e salvar o nosso povo. Que o Senhor Bondoso continue na proteção de meus saudosos pais na eternidade, os honrados Deja e Vespa! Salve dona Deja!

Em tempo, o livro que conta a história  de dona Dejanira será lançado no dia 26/2 às  19 no  sofisticado Restaurante Blyouz.  Endereço:   Rua Fernando de Albuquerque, 95  - Consolação/ Jardins  - São Paulo.  Contatos: 61 996624395/ 11 986651166

ALGUNS DOS 23 NETOS DE DONA DEJA

O advogado do Médium João de Deus, o doutor Anderson Van Gualberto Mendonça, também é um dos 23 netos de dona Dejanira Carvalho de Brito


O ex-prefeito de Vila Boa, o odontólogo Waldir Gualberto de Brito e a médica e filha Bruna. Filho e neta de dona Dejanira


O médico Guilherme Koeller Gualberto de Brito e a namorada. Ele é neto da matriarca da casa Amarela, dona Deija

O maratonista internacional e professor de educação física no DF e neto de dona Deja, o Coach Lucas Gualberto



3 comentários:

  1. Parabéns Walter

    Linda homenagem aos familiares e amigos da Dona Deja!

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  2. Que linda história Waldir! Parabéns Walter Brito! 💋

    ResponderExcluir
  3. Familia linda e abençoada!!! Que seja prósperas as bençãos e proteção de Deus nas vossas vidas! Um abraço a todos e em especial ao meu grande amigo Dr Valdir Gualberto.

    ResponderExcluir