terça-feira, 13 de outubro de 2020

VIDAS NEGRAS IMPORTAM

 

Jornalista Walter Brito em pé, ao meio e de gravata vermelha. Os demais são  os principais conselheiros e amigos recentes e de longa data do ativista e jornalista

Por: Eunicinha Gattai                  

Uma das maiores produtoras de cinema e televisão do país chega ao Rio para escrever, nas telas, a história de um dos maiores ativistas da causa negra, o jornalista Walter Brito. Há quatro décadas lutando contra todas as formas de preconceitos, o ativista que nasceu em Formosa Goiás, distante 83 km do Palácio do Planalto em Brasília, foi professor de matemática da rede oficial de Goiás aos 18 anos, é jornalista e cientista político reconhecido nacionalmente e bacharel em Direito. 

 O jornalista Walter Brito e a noiva Eunice com os profissionais da Marc Mídia


Walter Gualberto de Brito recebeu a produtora mineira e brasiliense, sob o comando do marqueteiro Cacá Soares, em um confortável apartamento e escritório de 300 metros quadrados na Avenida Atlântica no posto 4, entre a Constante Ramos e a Santa Clara em Copacabana. 

 Juliana Rocha que já  maquiou Fernanda Montenegro na Globo, ontem foi a vez de trabalhar a pele negra do ativista Walter Brito


Na oportunidade foram feitas diversas tomadas para o filme que mostrará a história do jornalista goiano radicado no Rio. A história será apresentada ao povo carioca na próxima semana, como matéria de divulgação do livro: VIDAS NEGRAS IMPORTAM - Memórias de Uma Família Negra Brasileira, cuja apresentação para a imprensa e autoridades ocorrerá no dia 6 de novembro às 20 horas no salão nobre do Othon Palace Hotel, na Avenida Atlântica em Copacabana. 

Os ex-presidentes: Fernando Henrique Cardoso, José Sarney,  Dilma Rousseff, Fernando Collor e Mandela ao fundo


Na avant-première do Othon será servido coquetel para cem convidados, entre os quais, os ex-presidentes contemporâneos do Brasil e também o atual presidente Jair Messias Bolsonaro, políticos, empresários, jornalistas, artistas, intelectuais e representantes da afrodescendência nacional. 

O ex-presidente Temer e o atual Jair Bolsonaro são  convidados do ativista Walter Brito


Vale ressaltar que o Brasil tem uma dívida histórica com o povo negro brasileiro,  o que de certa forma tem sido reconhecido desde José Sarney com a criação da Fundação Palmares; por Fernando Collor, por meio do trabalho desenvolvido pela própria Fundação Cultural Palmares, quando o jornalista Walter Brito, nomeado por Collor, viajou  com Mandela para os Estados do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro,  quando o país iniciou uma relação forte com os países africanos, o que teve continuidade no Governo FHC e se fortaleceu nos governos Lula e Dilma. No governo Lula foi criada a SEPPIR, ocasião em que as ações afirmativas tiveram grandes avanços, inclusive no que se refere às cotas para afrodescendentes nas universidades federais, diversas estaduais, como também cotas para negros nos concursos públicos, incluindo o que diz respeito à magistratura. No Governo Temer houve continuidade, até pelo fato de o MDB negro ser tradição nas fileiras do partido de Ulysses, além de ter sido o primeiro partido a nomear um afrodescendente como secretário de Estado, o saudoso doutor Osvaldo Ribeiro, como secretário de Assuntos Fundiários no governo Quércia. O mesmo Osvaldo se elegeu senador suplente na chapa do então senador Fernando Henrique Cardoso. 

Atualmente, embora com um presidente da Fundação Cultural Palmares controverso, também se deu no governo Bolsonaro, recentemente, por meio de Ação do STF, a obrigatoriedade da cota financeira para candidaturas de negros a vereadores e prefeitos, ainda em 2020. 

A pandemia da covid 19 foi dividida em dois momentos únicos no mundo, antes e após o assassinato por asfixia de George Floyd nos Estados Unidos da América, o que fez VIDAS NEGRAS IMPORTAM e seus ditames se tornarem palavras de consenso no Planeta Terra, entre negros, brancos, amarelos e vermelhos. 

Jornalista Walter Brito e a amiga e anfitriã Izalina Vitória Vilella


Por isso, o jornalista Walter Brito aceitou o convite de Izalina Vitória Vilella para receber a equipe Marc Mídia em seu belo apartamento da Avenida Atlântica, pois as barreiras entre negros e brancos tendem a diminuir de fato no Planeta Terra neste momento da nossa história em que toda a população sensata comunga da ideia de que VIDAS NEGRAS IMPORTAM! 

Esperamos que os ex-presidentes do Brasil contemporâneo e o atual chefe da nação entendam efetivamente o discurso da Nova Ordem Mundial e que se façam presentes e unidos no Othon Palace Hotel no dia 6 de novembro de 2020.

2 comentários:

  1. Walter Brito é um jornalista super articulado no mundo político brasileiro
    Será um bom vereador

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela deferência de sempre meu caro amigo e irmãozinho Luiz Turiba!

    ResponderExcluir