segunda-feira, 28 de setembro de 2020

VALTER TOMAZ E CASTELO BRANCO FIÉIS AO GESTOR COMPETENTE LUIZ ATTIÉ

 

Luiz Attié entre Castelo Branco e o vice Walter Tomaz

POR: WALTER BRITO        

A Capital do Cristal e do Agronegócio, a charmosa Cristalina, que dista 120 km do Palácio do Planalto em Brasília, está a todo vapor na disputa da eleição que começou pra valer hoje, dia 27 de setembro de 2020. O bem-sucedido e arrojado empresário Luiz Attié (Podemos) disputa o seu terceiro mandato quando sua família de ascendência libanesa completa 90 anos que aportou na Serra dos Cristais para ajudar a mudar para melhor aquele pedaço de chão goiano. 

O Attié sempre disse que acredita na força da mulher e educação é prioridade:  Na foto, Attié e a namorada e professora, Julcinara Scartezini


Embora nascido em Barretos São Paulo, o descendente do país do general Michel Aoun, o ex prefeito Luiz Attié foi criado em Cristalina, ajudando o pai no balcão de uma loja.  Fez o antigo curso ginasial no Caseb no DF, mesmo colégio em que na época estudaram alguns expoentes da geração Brasília como Fernando Collor de Mello, Paulo Octávio, Luiz Estêvão e o animador dos pegas de automóveis à época, Nelson Piquet, entre outros. 

Castelo Branco quando conheceu o vice e seu amigo Valtinho, disse: " Eu sou o peão da advocacia "


O cristalinense, menino simples, observava a geração Brasília, mas sabia que o seu rumo era a educação e o concurso público.  Um dos primeiros colocados no concurso do Banco do Brasil, o filho de libanês e sangue de empreendedor sabia que não seria um aposentado clássico do Banco do Brasil.  Conhecendo na agência bancária um dos corretores de JK, que ajudaram a consolidar Brasília como capital da República, o cristalinense foi ser um deles e o fez com maestria. Inteligente, formado em Economia, presidente do Creci/DF por mais de uma década, ele foi também vice-presidente do COFECI, Conselho Federal de Corretores de Imóveis, quando ajudou a melhorar a história de sua profissão no Brasil e  levou também o conhecimento dos corretores de JK para os quatro cantos da Terra. Os corretores de JK ajudaram a  construir uma capital moderna sob as bênçãos de Dom Bosco, a coragem e inteligência de JK, as pranchetas de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa e a garra dos corretores de imóveis, que pegaram no pesado e venderam terrenos que obrigaram a mudar para Brasília brasileiros e estrangeiros de todos os rincões. 

Castelo Branco, esposa Franciane e as filhas: Maria Santin e Ana Santin

O cristalinense da família Attié participou de tudo isso! Voltou para sua terra em 2007 com 0% contra 70% nas pesquisas. Os 70% eram de  quem estava no poder e considerado imbatível.  Junto com ele o economista Attié  levou para a Serra dos Cristais dois jovens destemidos e predestinados: o motorista Valter Tomaz e o jovem advogado Guilherme Azambuja Castelo Branco. Bons alunos e bons de briga, os dois jovens leais ao Attié ajudaram o economista a construir uma poderosa máquina de gestão moderna que em oito anos orgulhou a maioria do povo Cristalinense. Guilherme, filho do ex-secretário de Segurança Pública do DF, doutor Paulo Castelo Branco, estudou Direito na PUC do Rio. Ainda na adolescência e como menino no Rio, Castelo foi líder estudantil e representante da ala brizolista, na ocasião em que o velho caudilho chegou do exílio e se elegeu governador do Rio em 1982. Enquanto estudava Direito no auge do governo Brizola, Guilherme estagiava com Sérgio Bermudes, um dos mais importantes advogados do país nos últimos 40 anos. Advogando no DF por uma década, aos 33 anos se candidata a presidente da OAB/DF em 2003.  Embora perdendo a eleição, Castelo Branco foi considerado a sensação da mais acirrada disputa da OAB/DF em todos os tempos, quando Castelo, por meio de sua verve afiada nos debates do programa do Reguffe, Na TV Apoio de Chico Maia, implodiu o principal candidato Eduardo Roriz e permitiu a ascensão de Estefânia Viveiros, cujo coordenador era o atual governador de Brasília Ibaneis Rocha. Os debates do programa do Reguffe ganhavam em audiência da TV Globo no horário.  Foi no distante ano de 2003 que o próprio Castelo Branco ajudou a construir as histórias do senador Antonio Reguffe e do governador de Brasília  Ibaneis Rocha. 

O vice de Attié  Valter Tomaz, a filha Valentina e o filho Heitor Walter


E Valter Tomás, o motorista que começou a ser treinado na política pelo promotor e coordenador político  Antonio Gomes, que o apresentou ao Attié em 2007. Enquanto Castelo Branco ajudava Attié a desenvolver Cristalina pelo seu notório e inquestionável saber jurídico, Valtinho, carinhosamente chamado pelos cristalinenses, aprendia a administrar a cidade que tem a maior área irrigada proporcionalmente da América Latina.  Valter Tomaz assumiu diversas Secretarias, inclusive passando pela Chefia de Gabinete e a complexa Secretaria de Obras no governo do povo sob o comando de Attié durante oito anos. Atualmente Valtinho se destaca como o melhor vereador desta gestão, quando ajudou a colocar um bando de corruptos na cadeia. Enquanto Valtinho legislava, Guilherme Castelo Branco advogava com competência, ele que foi advogado de Cristovam Buarque quando disputou a Presidência da República e livrou o senador da educação de todos os processos enfrentados pelo presidenciável à época. Na advocacia empresarial, Guilherme Azambuja Castelo Branco advogou para o grupo Pão de Açúcar e para o grupo Disbrave, na ocasião comandado pelo seu fundador, o senhor Orlando Taurisano, que o chamava de meu geniozinho da advocacia empresarial. Contei esta história toda para dizer ao povo Cristalinense que todo grande líder e excelente gestor como Luiz Attié deixa os seus sucessores. Acredito firmemente que a gestão e a competência de Luiz Attié certamente deverá  ser julgada com aplausos pelos cristalinenses, que Attié  teve a grandeza de mostrar ao seu povo e à sua família que os dois homens valorosos e leais, Valter Tomaz e Guilherme Azambuja Castelo Branco o ajudaram a fazer as melhores administrações que colocaram Cristalina na agenda nacional e internacional e estão preparados para continuar o trabalho revolucionário que o descendente da honrada família Attié fez e certamente fará nos próximos quatro anos, caso vença novamente seus opositores. A sua família está há 90 contribuindo com a harmonia, a união e o desenvolvimento da família cristalinense. O povo é sábio e conhece quem sabe fazer com carinho um município prosperar. Desejo boa sorte Ao Attié e ao seu vice, o Valter Tomaz, ao Guilherme Castelo Azambuja Castelo Branco, candidato a vereador pelo PV e também a todos os outros concorrentes que têm os mesmos direitos de colocarem seus nomes para o julgamento popular. Deus sempre no comando. Embora disputando eleição para vereador na Capital Maravilhosa, "Cristalina é minha paixão!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário