segunda-feira, 2 de setembro de 2019

UM CARIOCA DA GEMA NA PREFEITURA DO RIO: SALVE JORGE!



Por: Walter Brito

A Cidade Maravilhosa tem sete milhões de habitantes, entre os morros, favelas e suas belas praias conhecidas no mundo, a exemplo de Copacabana, Ipanema, Barra da Tijuca e muitas outras. Seus bares e casas de espetáculos da Lapa ao Leblon, passando pela Zona Norte, fizeram história, onde Pixinguinha mostrou seu talento como um dos maiores saxofonistas de todos os tempos.
CRISTO REDENTOR É O MONUMENTO MAIS VISITADO E FOTOGRAFADO DO BRASIL

     Aos 456 anos, o Rio de Janeiro viu nascer e brilhar em suas terras figuras emblemáticas, como os gigantes Machado de Assis, Nilo Peçanha, Lima Barreto, João do Rio, Garrincha, Cartola, Natal da Portela, Jamelão, Candeia, Ruth de Sousa, e tantos outros que deram suas contribuições para que o Rio continuasse eternamente lindo e de uma alegria contagiante, misturando cultura, política e a economia pujante que representa o segundo PIB do país, com 350 bilhões de reais. A cidade encanta brasileiros e estrangeiros de todos os rincões, que fazem do Rio a líder do turismo na América Latina, tanto interna como internacionalmente.
O carioca Machado de Assis é considerando o maior escritor brasileiro

Entre os destaques do samba que nasceram no Rio e contribuem ainda hoje com a cultura e a alegria de um povo hospitaleiro,  que  há 126 anos vem mantendo o troféu de maior festa do mundo, o famoso carnaval carioca, destacamos os ídolos Paulinho da Viola, Martinho da Vila e Neguinho da Beija-flor, entre outros tantos que fazem o Rio, o Brasil e o mundo sambar e sorrir no compasso do gênero musical mais tipicamente brasileiro e originário dos batuques trazidos da mãe África nos tempos da escravidão.

Sabemos que a cidade e o Estado do Rio atravessam um dos piores momentos, quando seus governantes, em parte significativa, foram presos por corrupção; e o descaso administrativo é tamanho que um incêndio de grandes proporções destruiu o Museu Nacional em 2018. Localizado na Quinta da Boa Vista, no bairro de São Cristovam, na Zona Norte do Rio, a instituição tem duzentos anos e foi residência do rei Dom Pedro ll e dois imperadores. Entretanto, a falta de recursos e o descaso administrativo para a conservação de um Patrimônio da Humanidade são imperdoáveis. Todos os atores públicos precisam assumir suas culpas: governos federal, estadual e municipal. O prefeito Marcelo Crivella à época do incêndio desconversou e disse: “Trata-se de uma fatalidade”.

A PRÉ-CAMPANHA PARA PREFEITO DO RIO ESTÁ NA BOCA DO POVO!

Marcelo Crivella é canditato à reeleição pelo PRB e com o apoio dos evangélicos
No próximo ano, exatamente daqui a 13 meses, a população do Rio vai às urnas escolher o novo prefeito e o parlamento municipal. Para a prefeitura, 22 nomes estão no páreo: Alessandro Molon (PSB), Arolde de Oliveira (PSC), Benedita da Silva (PT), Bruno Kazuhiro (DEM), Carlo Caiado (DEM), Clarissa Garotinho (PROS), Eduardo Paes (DEM), Fred Luz (Novo), Gustavo Bebiano (sem partido), Hélio Negão (PSL), Jerominho (PMB), Marcelo Calero (Cidadania), Marcela Crivella (PRB), Marcelo Freixo (PSOL), Mariana Ribas (PSDB), Martha Rocha (PDT), Paulo Messina (sem partido), Pedro Fernandes (sem partido), Rodrigo Amorim (PSL), Ruan Lira (PROS), Otoni de Paula (PSC) e Washington Farjado (sem partido).

JORGE COUTINHO ENTRA NO JOGO SUCESSÓRIO
Jorge Coutinho poderá surpreender na eleição para prefeito. Na foto, Milton Gonçalves e o amigo de cinco décadas, Jorge Coutinho
Mais um candidato para a prefeitura do Rio se apresenta com a força dos artistas e da negritude da Cidade Maravilhosa. Trata-se do ator de teatro, cinema e televisão, Jorge Coutinho (MDB). Fundador do MDB, ao lado do amigo de cinco décadas Milton Gonçalves e do timoneiro Ulisses Guimarães, Coutinho construiu uma bela história de lutas, conquistas e vitórias no meio artístico e como líder da comunidade negra nacional e ativista político.
Vale ressaltar que Coutinho dividiu o mundo das novelas globais em duas épocas, antes do beijo e após o beijo. Ele foi o primeiro negro a beijar a boca de uma atriz branca na televisão, ocorrido na novela Os Passos do Ventos, da autora Janete Clair, quando contracenou com a atriz Djenane Machado, filha do famoso rei da noite carioca, Carlos Machado. Coutinho, como sempre, foi também um ferrenho ativista político e cultural no final dos anos 50 e início dos anos 60, quando simpatizava com o Partido Comunista Brasileiro, o famoso partidão, que lhe custou um exílio em Buenos Aires, na Argentina, só voltando após a abertura política.
Coutinho está confiante no apoio do povo carioca!

Coutinho, atualmente aos 85 anos de idade, com boa saúde e muita energia, continua em plena atividade como ator e presidente do Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro - SATED, no exercício pleno da sua quarta gestão. Na última eleição, ocorrida recentemente, Coutinho derrotou o grupo do famoso ator da Globo Paulo Betti, a quem Coutinho processou por preconceito racial. A chapa de Coutinho, presidente, e Milton Gonçalves, secretário-geral, venceu Paulo Betti e seu grupo, quando Coutinho obteve 65% dos votos dos artistas do Rio de Janeiro contra apenas 35% do grupo concorrente. 
Vale Ressaltar, ainda, que Jorge Coutinho tem viajado pelo mundo, participando da apresentação dos seus filmes, Noitada de Samba, resgate da cultura negra nos anos de chumbo, cuja história e roteiro é do próprio Jorge, e Pantanal é o Império Serrano, dirigido por Célia Leal, tendo Coutinho como ator e protagonista da história. Coutinho esteve em Nova York e Boston nos EUA para divulgar os filmes, e tem uma programação intensa para os países africanos. O pré-candidato a prefeito do Rio foi, por muito tempo, o presidente nacional do MDB Afro, na gestão de Maguito Vilela.
É com esta bagagem que o Rio de Janeiro recebe mais uma alternativa para a disputa pelo Palácio da Cidade do Rio de Janeiro. O Palácio foi construído em estilo georgiano, entre os anos de 1947 e 1950. Será a primeira vez na história do Rio de Janeiro que três negros retintos participarão da disputa para a  prefeitura: Benedita da Silva (PT), Hélio Negão (PSL) e Jorge Coutinho (MDB). O único pré-candidato, entre os 23 que já se apresentaram, que se diz carioca da gema é Jorge Coutinho. Ele começará sua pré-campanha com o slogan SALVE JORGE! Que vençam a democracia e o melhor nome para administrar a Cidade Maravilhosa!


Nenhum comentário:

Postar um comentário